MENU

Introdução alimentar: Quando começar a dar determinados alimentos aos mais pequenos

Ter uma alimentação equilibrada, de forma a suprir os principais nutrientes necessários para a saúde é essencial, especialmente às crianças que estão em fase de crescimento. A introdução alimentar costuma ser um momento em que surgem muitas dúvidas nas mães.

De facto, é importante estar bem informada sobre o que pode e não pode ser dado à criança.

Dessa forma, o cardápio do bebé deve ser bem elaborado, respeitando as suas fases de desenvolvimento e introduzindo os alimentos adequados para cada idade. Sempre de forma a suprir-lhe as necessidades nutricionais.

Para melhor orientar quem está iniciando a introdução alimentar do bebé, elaboramos um guia com as principais informações dos alimentos indicados para cada idade.

Introdução alimentar: O que dar aos mais pequenos nesta fase?

Ter uma alimentação balanceada vai garantir que a criança se desenvolva de forma saudável, tanto nos aspectos físicos quanto cognitivos. Acompanhe as nossas dicas sobre introdução alimentar e quando apresentar determinados alimentos aos pequenos.

1 - 0 a 4 meses

Nessa primeira fase da vida, os bebês recebem todos os nutrientes necessários através do leite materno. Portanto, a dieta consta exclusivamente do aleitamento materno, ou fórmulas para lactantes. 

2 - 4 a 6 meses

Aqui, a indicação é que a criança comece a receber alimentos como complemento ao leite materno. A introdução alimentar dá-se com 1 refeição de sopa cremosa, mais puré de fruta.

Deve-se evitar alimentos que contenham glúten, legumes de folhas verde escuro, alimentos vermelhos e leguminosas. O ideal é a primeira sopa contenha comente dois tipos de ingredientes, por exemplo, arroz e cenoura.

Conforme a criança vai se adaptando, pode acrescentar mais ingredientes ao purê para que ela conheça novos sabores. É muito importante lembrar que a sopinha não deve ser temperada com sal, e deve estar bem líquida para facilitar a deglutição.

A papa de fruta segue a regra da textura bem cremosa, sendo indicado ainda o seu cozimento. Deverá dar somente 1 tipo de fruta ao bebé, podendo começar com maçã, banana ou pera, sem adição de açúcar.

3 - 6 aos 8 meses

A partir dos 6 meses a criança já pode começar a comer carne juntamente com o puré de legumes. A introdução deve se dar primeiro com carnes brancas, como frango ou peru.

As carnes vermelhas, como de vaca, devem ser magras pois o sistema digestivo das crianças ainda não está preparado para digerir gordura. Entre os 7 e 8 meses já é possível introduzir outro tipo de proteína, o peixe.

Alguns peixes recomendados são o linguado e a pescada, lembrando ainda que as mesmas devem ser trituradas junto com os legumes, e não servidos em pedaços. 

Nessa fase também não há restrição de alimentos vermelhos ou leguminosas, então é liberado oferecer à criança, por exemplo, beterraba e feijão verde. 

As frutas já podem ser apresentadas também em maior variedade, agora cruas sempre que possível, e sem casca. O glúten pode ser incorporado nas refeições, em pequenas quantidades, na forma de cereais como trigo, aveia e centeio.

4 - 8 aos 12 meses

Os bebés mais maduros possuem o sistema digestivo mais desenvolvido, e portanto, amplia-se a gama de alimentos que farão parte da introdução alimentar. A consistência da sopa também muda, podendo conter grumos que ajudam a treinar a mastigação.

A gema de ovo pode ser introduzida a partir dos 9 meses, com o limite máximo de 3 vezes por semana. Os laticínios também já podem fazer parte do cardápio, na forma de iogurte natural ou queijo branco.

As frutas não mais precisam ser na forma de puré, bastando cortá-las em pedaços para que a criança comece a ter maior independência para comer sozinha, mas sempre com supervisão.

5 - A partir dos 12 meses

Completados os 12 meses, a introdução alimentar está quase completa, e a criança pode começar a partilhar das refeições da família. Porém, é importante reforçar que não se deve dar alimentos ricos em sal e açúcar para a criança.

A água já pode ser oferecida ao longo do dia, de acordo com a diversificação do cardápio da criança. Evite alimentos congelados, dando preferência para os frescos que possuem maior valor nutricional.

A introdução alimentar deve ser feita de forma adequada, pois é nessa fase que a criança adquire os hábitos alimentares que levará para toda vida. Portanto, esteja sempre informada para garantir o desenvolvimento saudável do seu bebé.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.